Em entrevista coletiva vice-prefeito expõe os motivos do rompimento com Dixon – Foto: Alexandre Honorio

Na tarde desta quinta-feira, 11 de abril, o vice-prefeito de Paulínia, Sandro Caprino (PRB), anunciou em entrevista coletiva os motivos do rompimento com o prefeito Dixon Carvalho (PP).

Durante aproximadamente 1 hora, Caprino expôs os motivos que o levaram a tomar esta medida e respondeu aos questionamentos dos 14 veículos da imprensa local e regional presentes na coletiva.

Caprino afirmou que “não vê futuro” na maneira em que está sendo feita a gestão da cidade pelo prefeito Dixon. “No mínimo nossa cidade teria que estar limpa, com a saúde estabilizada, sem buracos e o problema da coleta de lixo resolvido”. Em seguida, destacou que, apesar de qualquer dificuldade enfrentada pela administração, “Paulínia pode ser referência em vários aspectos, porque tem potencial para isso, principalmente melhorar a qualidade de vida da população”.

“Vejo erros básicos assustadores. Falta liderança no governo”, disse o vice-prefeito ao se referir aos contratos com indícios de irregularidade. “Logo no início do governo era possível suspender os contratos irregulares e abrir um processo emergencial. Não poderia esperar 30 ou 40 dias. O prefeito precisa estar preparado para tomar decisões”. Caprino afirmou que o governo tem Secretários competentes e bem intencionados, mas que falta autonomia e liberdade para trabalharem.

Questionado se fará oposição política, a resposta foi que não será contra o governo, mas sim a favor da população. “O que for bom para o povo vamos apoiar, mas faremos críticas construtivas para trazer a melhoria que a população necessita”.

Mesmo que não tenha utilizado o termo “rompimento”, a posição de Caprino é de se “afastar” do governo, ainda que continue como vice-prefeito. “Sempre tentei conversar, esperei bastante, mas não vi nenhuma boa vontade. Permaneço como vice-prefeito e vou continuar atendendo a população no gabinete e nas ruas, como sempre fiz”.

O presidente municipal do PRB, Paulo Mota, afirmou que o partido estadual e nacional apoiam Caprino nesta decisão. “O PRB e o grupo do Sandro Caprino foram fundamentais para a eleição do Dixon. Nosso sonho continua para que a cidade seja decente. Não há mais condição de manter junto porque o prefeito já deixou claro que não quer relação com o vice-prefeito”.

Caprino disse que não teme perseguição política e que se sente mais livre e tranquilo para cobrar o governo. “Vou continuar lutando pelo povo. Se não deixarem atender na prefeitura eu atendo na rua. Hoje temos mais liberdade para cobrar o que prometemos em campanha”.

Por:Bruno Dias